É possível amamentar tendo silicone?

17 de agosto de 2018

A prótese de silicone não oferece risco, mas é preciso ter alguns cuidados. Entenda

A amamentação é um dos momentos que costuma gerar mais ansiedade nas mães. Apesar de parecer um processo natural, algumas mães precisam de mais tempo e cuidado para aprender a melhor forma de realizar o ato.

Muitas mulheres, ao pensar na possibilidade de colocar silicone, principalmente aquelas que ainda não têm filhos, acabam se questionando: Vou poder amamentar?

Amamentação e silicone

Na grande maioria dos casos, o silicone não causa problema e muito menos impede a amamentação. Isso acontece porque a prótese não costuma alterar a estrutura da mama, e sim o seu tamanho e formato.

Porém, isso só é possível quando o silicone é colocado pela base da mama ou pela axila. Caso ele seja colocado pelas aréolas, os ductos mamários – canais que levam o leite das glândulas até o mamilo – podem ser atingidos.

Essa alteração não interfere diretamente na produção do leite, mas sim em sua passagem das glândulas até o mamilo. O principal causador disso é a cicatriz, formada ao longo do trajeto para colocação da prótese, que a atravessa a glândula mamária, alterando a continuidade dos ductos.

Ou seja, a amamentação não é diretamente afetada pelas próteses de silicone. No entanto, se você pretende fazer o procedimento e deseja ter filhos, o mais indicado é optar pela operação em que o silicone é colocado pela base da mama ou pela axila, e não pelas aréolas.

A prótese atrás da glândula mamária causa dificuldade na amamentação?

Essa também é uma dúvida muito comum, mas não passa de um mito. A posição da prótese, o perfil e o formato não interferem nos ductos mamários.

Quando o assunto é silicone e amamentação, vale uma análise mais criteriosa quando o silicone é associado à mastopexia (quando se retira o excesso de pele dos seios) ou à mamoplastia redutora (redução dos seios), pois esse procedimento altera a estrutura mamária.

Portanto, colocar silicone não atrapalha em nada a amamentação de uma criança, desde que não ocorram mudanças na estrutura mamária. Neste caso, é válido consultar o cirurgião plástico para saber os riscos e como contorná-los.

× Como posso te ajudar?